26.4 C
Pedreiras
segunda-feira, abril 15, 2024

Dura como rapadura: a nota do PT contra o que chamou de “atos administrativos antidemocráticos” da gestão Vanessa Maia

“Autoritário”, um dos adjetivos atribuídos à gestão “Tempo de reconstruir”, quem tem à frente Vanessa Maia (Solidariedade), prefeita de Pedreiras (MA), em nota assinada pelo Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), que na recente eleição de 2020, também molhou-se na onda do fraco desempenho de suas candidaturas na conjuntura política nacional, numa maré que não é de hoje e é eco de todo um processo histórico de desgaste do partido. As explicações para isso são muitas, sejam elas dadas por apoiadores ou opositores.

“O poder econômico foi decisivo nas eleições municipais de 2020, em Pedreiras não foi diferente. A compra de votos, o clientelismo, o apadrinhamento de eleitores e famílias nos executivos foram recorrentes. E tudo isso ocorreu sem que a justiça eleitoral tomasse nenhuma providência”, trecho inicial da nota, que começa questionando o processo eleitoral, da qual, apesar das queixas, participou.

O PT pontua, ao longo do texto, uma série de questões relacionadas a recém iniciada gestão Vanessa Maia, que apesar do curto tempo de vida, acumula desgastes que se contrastam com a ideia de organização que se empenha em passar. O mais recente deles envolve Dr. Alan Roberto, que nos últimos dias tem tecido fortes críticas à posturas tomadas pela gestão. Uma das críticas feitas pelo médico e citadas na nota, trata do parcelamento do salário dos servidores municipais, referente ao pagamento do mês de dezembro, em cinco parcelas, o que fora rechaçado pela categoria.

A atual gestão, através de sua controladoria, pontua que o atraso ocorrera por conta do não pagamento do 13°, até o dia 20 de dezembro, quando Antônio França ainda era gestor do munícipio.

“A gestão tem tomado medidas sem consultar ou ouvir a população pedreirense ou mesmo os segmentos diretamente envolvidos nas decisões tomadas. Foi assim, no processo de mudança de localidade da casa de apoio que atende os pacientes com Tratamento Fora do Domicilio, e no episódio sobre o parcelamento dos salários dos servidores municipais. A forma como foram tomadas essas medidas já demonstram, de início, o caráter autoritário da atual gestão municipal”, pontua o PT.

Até o momento não houve manifestação da prefeita Vanessa Maia ou de qualquer agente de sua administração no tocante o exposto pelo PT em nota.


Leia o documento da íntegra:

DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES PEDREIRAS-MA

O poder econômico foi decisivo nas eleições municipais de 2020, em Pedreiras não foi diferente. A compra de votos, o clientelismo, o apadrinhamento de eleitores e famílias nos executivos foram recorrentes. E tudo isso ocorreu sem que a justiça eleitoral tomasse nenhuma providência.

A atual gestora de Pedreiras, embora tenha sido eleita com minoria de votos dos pedreirenses, pois 63,37% a rejeitou, se elegeu com promessas mirabolantes de retirar o município do abandono que se encontra em um curto espaço de tempo, o que juridicamente é impossível.

Uma das promessas de campanha da atual gestão era a participação popular no âmbito da Gestão Municipal. No entanto o que se assistiu, nesse início de governo, são ações diferentes das prometidas em palanque. A gestão tem tomado medidas sem consultar ou ouvir a população pedreirenses ou mesmos os segmentos diretamente envolvidos nas decisões tomadas. Foi assim, no processo de mudança de localidade da casa de apoio que atende os pacientes com Tratamento Fora do Domicilio, e no episódio sobre o parcelamento dos salários dos servidores municipais.

A forma como foram tomadas essas medidas já demonstram, de início, o caráter autoritário da atual gestão municipal. A democracia e a vontade popular manifestadas nas urnas no dia 15 de novembro de 2020, não podem ser maculadas por atos administrativos antidemocráticos, autoritários e abstruso, como por exemplo, o Decreto nº 07/2021, de 13 de janeiro de 2021, que determinou estado de calamidade administrativa financeira no município, sem sequer demonstrar qual seria a sua finalidade ou demonstrar a sua devida fundamentação fática e legal, tendo em vista que nenhum relatório orçamentário ou financeiro que justifique tal medida, até o presente momento, foi apresentado para o povo. OS FILHOS DE PEDREIRAS NÃO FOGEM À LUTA.

Diante destas patacoadas, logo no primeiro mês de gestão, é que o Partido dos Trabalhadores, se solidariza e presta seu total apoio a todos os servidores públicos de Pedreiras, contratados e efetivos que foram colocados em condição sub-humana. O PT sempre vai se posicionar em DEFESA DO POVO DE PEDREIRAS e lutar pela manutenção/melhoramento dos serviços públicos de saúde, educação, assistência social, segurança pública, agricultura e os demais setores que compõem a administração pública.

O PT apoiará todas as medidas que venham beneficiar os trabalhadores e a população em geral, proporá políticas públicas no sentindo de contribuir para tirar o município do abandono que se encontra, mais não tergiversará em se opor as ações arbitrarias e autoritárias da atual gestão O Partido dos Trabalhadores de Pedreiras seguirá lutando pelo restabelecimento do pleno estado de direito e bem-estar social em nossa cidade, se colocando sempre ao lado do povo.

Essa luta é de todos nós. Pedreiras/MA, 20/01/2021

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
Joaquim Cantanhêde
Joaquim Cantanhêdehttp://www.opedreirense.com.br
Jornalista formado pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas