21.2 C
Pedreiras
quinta-feira, julho 18, 2024

Sete curiosidades sobre Anne Bonny; a pirata mais temida dos mares

MULHER


Piratas permeiam o imaginário popular desde o boom dos filmes Piratas do Caribe com o excêntrico Capitão Jack Sparrow e a série Velas Negras. Eles são os tipos de Anti-Herói que odiamos amar, ou amamos odiar. 

A era de Ouro da Pirataria aconteceu por volta de 1650 a 1730, época em que o transporte e comercio pelos mares estava em evidência. E junto com o fluxo de mercado vinham também aqueles que queriam se aproveitar, saqueando produtos e especiarias.

Viver neste meio não era para qualquer um, apenas os fortes, os que não temiam a morte nem a espada, nem o confronto.

Anne Bonny foi uma das duas únicas mulheres na história em que toparam encarar uma vida em alto mar.

1. Desde adolescente Anne era uma menina atrevida

A moça cresceu apenas com os cuidados de seu abastado pai. Mas não tinha interesse em viver uma vida de acordo com seu padrão social. Ela vivia em tabernas bebendo e jogando, histórias contam que ela teria esfaqueado uma criada durante uma discussão e espancado um homem quase a morte que tentou estuprá-la. 

2. Nada pior que um marido traidor

Anne se casou com com um gatuno e foi viver na Ilha de Nassau, nas Bahamas, lugar conhecido como a República dos Piratas. Lá ela descobriu um lado oculto de seu amado, ele era informante do governo da Grã-Betanha. Decepcionada ela o deixou e foi viver com outro pirata.

3. Juntos somos imbatíveis

Anne conheceu John Rackam, conhecido como “Calico Jack” nas Bahamas.Quando o caso de Bonny se tornou público, ela corria riscos de ser castigada por adultério.O casal decidiu reunir um grupo, roubar um veleiro e fugidos viveram como piratas, saqueando navios comerciais. 

4. Quero ver alguém me desafiar

Anne era obstinada e destemida, portava uma pistola na mão e uma espada na cintura e sabia lutar melhor que muitos piratas. Quando um dos tripulantes questionou a presença de uma mulher no navio, ela o desafiou a um duelo. E o homem foi atingido no coração e jogado ao mar. 

5. Para passar despercebida, se vestia de homem

Mulheres em navios não eram vistas com bons olhos, havia uma superstição em que elas eram “mau agouro”. Isso porque poderiam ser uma distração aos piratas do navio. E mesmo provando que era tão “macho” quanto eles, precisou de disfarçar de homem grande parte do tempo.

6. Mais uma mulher a bordo

Quando a tripulação de Callico Jack passava pelas Índias Ocidentais, fazendo o que eles sabiam de melhor, derrotaram um outro navio e os sobreviventes se juntaram a eles. O que ninguém esperava é que havia uma outra mulher disfarçada junto aos marinheiros. Mary Read era uma pirata tão boa quanto Anne Bonny e o “santo” bateu de cara. As duas tinham muitas coisas em comum. Ambas eram filhas bastardas que fugiram para viver a vida de pirata. 

7. O fim ou um recomeço?

Em 1730, os piratas foram reconhecidos nas terras da Jamaica, descobertos, fugiram para o navio, mas eles estavam muito bêbados para lutar e se esconderam no porão. Os únicos que resistiram a prisão foi Anne, Mary e outro rapaz.A sentença era pena de morte por enforcamento. Mas as moças foram poupadas por estarem grávidas. Elas seriam executadas após o parto. Mary não resistiu e morreu de febre, já Anne não se sabe exatamente o que aconteceu, provavelmente fugiu.O ultimo provável registro de vida de Anne Bonny foi um registro de óbito em nome de Ann Bonny em dezembro de 1733. 

Por Bianka Krause, jornalista

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas