21.2 C
Pedreiras
quinta-feira, julho 18, 2024

Ministro Juscelino Filho e o funcionário fantasma pago com dinheiro público

Reportagem do Estadão


O ministro das Comunicações do governo Lula, Juscelino Filho (União Brasil), volta às páginas do jornal Estadão em uma nova denúncia. Tácio Lorran, Vinícius Valfré, Julia Affonso e Daniel Weterman contam a história do motorista Waldenôr Alves Catarino (57 anos). Ele teria sido contratado pelo político maranhense para ser o faz-tudo” nas fazendas pertencentes aos familiares no interior do Maranhão.

“Passou quase uma década realizando diversos serviços braçais na roça enquanto era pago pela Câmara”, afirma a reportagem, publicada na última segunda-feira (10). Waldenôr teria sido contratado como assessor parlamentar, de 2015 a 2022, função que ele diz nunca ter exercido.

“Era assim, ó: eu era lotado aí na Câmara Federal e trabalhava aqui para o tio dele na fazenda”, afirmou o trabalhador ao Estadão. “Eu fazia tudo, trabalhava num caminhão. Levava óleo para trator, instalando estaca na fazenda, fazia tudo…”, disse Waldênor.

Na semana passada o jornal paulista, de repercussão nacional, já havia trazido à luz de Klennyo Ribeiro, que está lotado na Câmara, mas sua função é cuidar do Parque & Haras Luanna, em Vitorino Freire, e organizar vaquejadas. Com contrato desde 2016, Klennyo recebe, segundo o Estadão, R$ 7,8 mil por mês.

“Já Leumas Rendder Campos Figueiredo pilota o bimotor Piper PA-34-220T Seneca V, que Juscelino tem em parceria com um outro tio. Para isso, recebe R$ 10,2 mil. Após a reportagem, a Casa Legislativa abriu uma apuração sobre a situação do piloto”, destaca o jornal.

O que diz o ministro?

“Sobre as matérias de hoje que me citaram, segue o posicionamento que enviei à reportagem, para que fique claro que não houve nenhuma irregularidade: Todos os funcionários do gabinete – nomeados em conformidade com regras da Câmara – prestaram suas atividades com zelo, profissionalismo e regularidade, no apoio à atividade parlamentar em Brasília e no estado, seja presencialmente, em modelo híbrido ou remoto na pandemia. Respeito o trabalho da imprensa, mas a quem interessa tentar desestabilizar o governo Lula e seus avanços para a população?”, argumentou e indagou o ministro Juscelino, em sua conta no Twitter, no dia 28 de março.

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas