25 C
Pedreiras
sábado, julho 20, 2024

Embate entre Fred Maia e Katyane Leite antecipa 2024

OPINIÃO


Passada Eleição 2022, apresentados os resultados, parte das lideranças locais voltam seus olhares para 2024, quando os brasileiros, nas urnas, deverão escolher prefeitos e vereadores. Sem sombra de dúvidas, o tempo da política não é o mesmo tempo do calendário, ainda que um dependa do outro.

O Natal deste ano, por exemplo, serviu como spoiler. A julgar pelos flyers de felicitações espelhados em grupos de WahtsApp, dá para se ter uma ideia de quem tem pretensões políticas. Aquele camarada, com foto de família e “boas festas” é o mesmo que vai precisar de seu voto para se eleger. É clichê, não tem erro.

Dias antes do Natal, duas figuras, da política local, deixaram o festivo para depois, adentrando o octógono da política, reavivando as intensas disputas de outrora. Antecipam, assim, 2024.

Neste ano, o ex-prefeito Fred Maia voltou seus olhares para a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão. E mesmo ficando na suplência, queimou a língua de quem imaginava que nem isso ele fosse conseguir. Uma coisa ficou evidente a apoiadores e opositores: ele não é uma peça qualquer neste xadrez.

Katyane Leite, por sua vez, desde o início de seu mandato, vai pela tangente, estando consolidada como o nome da oposição ao governo de Vanessa Maia, que conta com a maioria dos vereadores no parlamento. Solitária, ela não precisa dividir protagonismo. Seu projeto de projeção, ao que parece, é a longo prazo. Nele, estava inclusa a candidatura a deputada federal, cujo resultado não foi nenhuma surpresa.

É cedo demais para falar em eleições de 2024? Fred e Katyane discordam.

O ex-prefeito, por exemplo, nas últimas semanas, voltou à rotina dos grupos de WhatsApp, como expressivo divulgador das ações da gestão tocada por sua esposa. Para a imagem do governo “Tempo de Reconstruir”, 2022 foi tempo de desconstrução. Foram duas reportagens, a nível nacional, Revista Piauí e Uol, apontando Pedreiras como palco de escândalos, agora investigados pelos órgãos de justiça. A gestão da saúde, no governo Vanessa Maia, foi acusada de supostamente falsificar dados referentes ao Sistema Único de Saúde (SUS) para obter verbas do famigerado Orçamento Secreto. Fato negado, em nota e vídeos, pela Secretaria de Saúde. Ainda assim, viramos chacota nacional como “a cidade mais banguela do Brasil”.

No auge das denúncias Fred tinhas outras prioridades. Como dito, direcionava suas energias à disputa por uma vaga no legislativo estadual. Aliás, há um detalhe que não pode ser esquecido: a ruptura entre Fred Maia e a família Balé, encarnada no apoio do prefeito trizidelense, Deibson Balé, a Francisco Nagib, deputado estadual eleito.

Passado este período (eleitoral), Fred retoma seu papel no pelotão de defesa da gestão Vanessa Maia, tocando, inclusive, em pontos sensíveis ao governo. Em uma entrevista, dividida em três partes, concedida ao Programa Tribuna 101, na sexta (23), o ex-prefeito dedicou-se ao enaltecimento da gestão de Vanessa. Citou obras e apontou uma inimiga política: Katyane Leite, que tem, como calcanhar de Aquiles, a participação e apoio à criticada gestão de Antônio França.

“Quem denunciou para não fazer o bairro Maria Rita foi a vereadora Katyane” disse Fred, sem apresentar provas e sem destacar a decisão do Ministério Público do Maranhão, que suspendeu o processo licitatório em razão de possíveis irregularidades favoráveis à empresa Construservice. Caso detalhado pelo jornal O Pedreirense.

“Mostre minha assinatura nessa representação”, argumentou Katyane, que no mesmo dia (23) participou do programa televisivo Acontece Mearim.

Sem lançar mão dos meandros discursivos de cada um, concluo que este embate político deve se solidificar até 2024. Para Fred, a reeleição de Vanessa Maia é um ponto crucial a seu projeto de poder, já que na cidade vizinha as coisas já não são como antes. Quando, em uma entrevista, o nome mais citado por ele é o de Katyane, é por reconhecer nela a figura com maior potencial para o confronto. Claro que o bastidor não pode ser ignorado, menos ainda os atores políticos que atuam nesta dimensão.

Enquanto Fred é quem parte para a “briga”, Vanessa muito pouco se expõe e a ela cabe sorrir e governar. Compete, ao esposo, a posição do confronto direto, postura nítida na entrevista. Não ficará na defensiva. Com Dr. Humberto Feitosa sempre ausente do debate público, o fracasso eleitoral dos Louros e as pendências de Antônio França na justiça, Katyane se posiciona como a via da oposição e aí restará saber qual o nível de resistência de seu telhado. São muitas as pedras no caminho.

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
Joaquim Cantanhêde
Joaquim Cantanhêdehttp://www.opedreirense.com.br
Jornalista formado pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas