25 C
Pedreiras
sábado, julho 20, 2024

CBH-Rio Mearim elege nova diretoria e homenageia José Filho e Samuel Barreto

O rio Mearim, considerado a maior bacia hidrográfica do estado do Maranhão, é também fonte de riqueza e cultura na cidade de Pedreiras, um dos 83 municípios abraçados pelas correntezas históricas deste valioso recurso natural. E é pela defesa e melhoria da utilização desta água que o Comitê da Bacia Hidrográfica de Rio Mearim (CBH-Rio Mearim), reuniu nesta quarta-feira, dia 26, membros e representantes dos segmentos público, civil e usuários, para a eleição e recomposição da nova diretoria. O evento aconteceu no auditório do Instituto Federal do Maranhão – Campus Pedreiras, que durante a assembleia prestou homenagens ao Ex-diretor José Raimundo da Silva Filho e ao membro do comitê Samuel de Sá Barreto, pelo seu falecimento.

Eleito em 2019 pelo comitê, o Ex-diretor José Filho realizou um grande trabalho à frente do CBH-Rio Mearim, considerado um “grande articulador” deste movimento, “é um homem que deu sua vida”, relatou o Secretário do Meio Ambiente e membro do colegiado Francisco Flávio, mais conhecido como “Cacimbão”. “Estive com ele oito dias antes de falecer, olhando a barragem que estava com risco de sangrar e ele muito preocupado. Então ele foi um homem que deu a vida pelas águas, e sempre enfatizando que os frutos ele não iria colher, mas outras gerações iriam”, finalizou o secretário.

O Poeta pedreirense, Samuel de Sá Barreto, membro assíduo da comissão, firmava sua luta pela proteção das águas do Mearim não somente na arte da poesia, mas na participação ativa do CBH-Rio Mearim. Durante a assembleia, seus filhos Ana Ceci e João Luís de Sá Barreto prestaram homenagem relembrando momentos de luta e cantando poesia. “Ao mesmo tempo em que é algo triste, é algo gratificante, poder estar representando meu pai em algo que ele lutava tanto em vida que é a luta pelo rio Mearim, me sinto muito honrado em trazer o nome dele, em cantar as poesias dele e também discutir sobre como anda o Rio Mearim economicamente e culturalmente”, relatou João Luís.

(Foto: Mayrla Frazão)

Após as homenagens, os representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Gabriel Silva, Supervisor de Gestão participativa e Victor Lamarão Superintendente de recursos hídricos, entregaram os certificados de nomeação, em votação unânime, dos novos membros do Comitê. Foram eleitos: Darlan Pereira à presidência, Francinaldo Santos à vice-presidência e Francisco Flávio (Cacimbão) a secretário do Comitê. O Supervisor de Gestão da SEMA, Gabriel Silva ressalta: “que possamos consolidar essa ponte que começamos a construir juntos e que já está dando resultado. Com a transparência e o trabalho de todos iremos consolidar”, declarou.

A recomposição da nova diretoria do CBH-Rio Mearim é o ponto inicial para o desenvolvimento dos novos projetos e propostas de efetivação do programa, que busca universalizar a participação dos cidadãos nas discursões e execução dos programas que serão implantados. Após receber a posse à presidência do CBH-Rio Mearim o atual Diretor Darlan Pereira Fernades ressaltou a importância da participação da comunidade.  “É uma luta árdua, nosso objetivo é unir forças, buscar a universalidade e discutir as problemáticas do rio Mearim para buscamos soluções. Além da preservação do nosso rio, nosso objetivo também é buscar projetos na área da produção, emprego e renda”, finalizou o atual Presidente.

Qual o papel do Comitê da Bacia Hidrográfica de Rio Mearim?

O comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Mearim tem a função analisar as causas e propor projetos para trazer melhorias tanto no aspecto social ambiental hídrico, quanto no desenvolvimento econômico da região. A efetivação acontece por meio de um colegiado que discute as ações, problemas e conflitos, em três segmentos: sociedade civil, composto por membros da associação, os usuários, que são as empresas que usam a água do rio, no caso a CAEMA (O que significa?), a ENEVA, produtores rurais e o último segmento é o Poder Público, que são as prefeituras, câmaras e o governo do estado.

“É por meio de discussões e negociações democráticas que os comitês avaliam os reais e diferentes interesses sobre os usos das águas das bacias hidrográficas. Possuem poder de decisão e cumprem papel fundamental na elaboração das políticas para gestão das águas nas bacias, sobretudo em regiões sujeitas a eventos críticos de escassez hídrica, inundações ou na qualidade da água que possam colocar em risco os usos múltiplos da água, conforme assegurados em Lei”, ressaltou a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA).

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
Mayrla Frazão
Mayrla Frazãohttps://www.opedreirense.com.br
Jornalista - Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UniFacema)
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas