21.2 C
Pedreiras
quinta-feira, julho 18, 2024

STF determina liberação imediata de rodovias

Após o Supremo Tribunal Federal [STF], formar maioria em decisão do ministro Alexandre de Moraes, para que rodovias de todo o Brasil sejam desbloqueadas, em algumas regiões a Polícia Rodoviária Federal [PRF] ainda não acatou a decisão de Moraes que determinou ao governo federal a adoção de medidas “necessárias e suficientes” para abrir caminho nas estradas.

De acordo com o Corregedor-Geral da PRF, casos de desvio de conduta dos agentes que estão atuando nas rodovias, estão sendo apurados. “A PRF age no cumprimento da lei. Ela não apoia a ilegalidade, a atuação ilegal ou o fechamento de rodovias federais. Os casos que têm aparecido na internet já foram identificados. A Corregedoria-Geral do órgão já instaurou um procedimento para apurar esses casos”, afirmou durante coletiva de imprensa, nesta terça-feira (01).

Governadores se pronunciam e determinam que policiais militares atuem para liberar rodovias. “Nenhuma manifestação vai fazer com que a democracia retroceda”, afirmou o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, que anunciou a aplicação de multa de R$100 mil reais por hora para cada veículo que estiver envolvido no bloqueio das estradas.


Caminhoneiros não aceitam o resultado das urnas e bloqueiam estradas do Brasil

Uma parte do eleitorado de Jair Bolsonaro (PL), não abraçou democraticamente o resultado da eleição presidencial, que elegeu Lula (PT), o próximo presidente a conduzir o Brasil. Desde a sua vitória, no segundo turno das eleições, em 31 de outubro, grupos de caminhoneiros bolsonaristas fecharam 140 rodovias em 18 estados do país, incluindo o Maranhão. O movimento, pró-golpe vem ganhando proporções preocupantes e coloca em cheque o que ambos os lados dizem defender: a democracia.

O cenário verde e amarelo, em contraste com a fumaça ocasionada pela queimada de entulhos e pneus, para fechar estradas, provoca engarrafamentos em diversas vias. A principal razão, segundo caminhoneiros, é não aceitar o resultado das eleições. O silêncio de Bolsonaro, há mais de 24h, desde o resultado das urnas, intensifica o movimento, como explica o caminhoneiro Janderson Maçaneiro ao G1.

“É o posicionamento do presidente que determinará rumo dos protestos e o posicionamento da categoria. Estamos esperando ele falar. Ou Bolsonaro vai à guerra, ou ele se extinguirá do cenário político, porque aí ele não é o líder que pensávamos.”, afirmou o catarinense.

No Maranhão, quatro trechos haviam sido bloqueados em rodovias federais. Em pronunciamento, nesta manhã (01), via Twitter, o governador Carlos Brandão afirmou: “Conforme determinação do STF, a nossa polícia, após negociação, já desobstruiu vias também em Açailândia, Imperatriz, Bom Jesus das Selvas e Estreito, garantindo livre acesso aos maranhenses. Seguimos acompanhando manifestações antidemocráticas no Maranhão”, disse.

A Polícia Rodoviária Federal -PRF, também foi acionada em parte dos protestos pelo país, no entanto, chama a atenção da população o posicionamento da PRF ao não agir sobre os bloqueios. De acordo com o pronunciamento de um dos agentes presentes no local, a ordem dada era somente a permanência da polícia. “A única ordem que nós temos é para estar aqui com vocês”, afirma um dos agentes da PRF, em vídeo divulgado pela Folha de São Paulo.

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
Mayrla Frazão
Mayrla Frazãohttps://www.opedreirense.com.br
Jornalista - Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão (UniFacema)
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas