33.3 C
Pedreiras
quarta-feira, julho 17, 2024

Bolsonaro acuado

OPINIÃO


As investigações da Policia Federal se aproximam cada vez mais de Bolsonaro no inquérito que investiga a tentativa de golpe de estado do 8 de janeiro de 2023. Por isso, Bolsonaro terceirizando a Malafaia, convocou e organizou a manifestação do dia 25 de fevereiro. Ele sabe que não tarda a PF chega a sua pessoa.

Bolsonaro, todos sabemos, não tem nenhum apreço pela Constituição, direitos humanos, e nunca se preocupou com condições de encarcerados, mas depois do fatídico 8 de janeiro, tanto ele como seu entorno mais próximo, e também seus apoiadores, começaram a falar desses temas, dando a entender que os golpistas presos, merecem ser tratados com dignidade, como manda a Constituição e os Direitos Humanos.

Na manifestação daquele domingo, vimos um Bolsonaro muito diferente, como também seus apoiadores. Não teve discurso contra o STF, não se falou do artigo 142 da Constituição – que os mesmos interpretam a seu critério – nem cartazes e faixas pedindo o fechamento do Congresso. Como também não houve pedindo intervenção militar, muito diferente das costumeiras manifestações dos bolsonaristas. De costume só continuou a já característica camisa da seleção brasileira de futebol.

Bolsonaro fez um discurso muito diferente do que é seu hábito. Pra quem já defendeu que a “ditadura militar matou pouco” e quem já disse que se “deveria fuzilar a petralhada”, “que não mais obedeceria a determinações da justiça e de Alexandre de Morais”, estava bastante acuado. Chegou a pedir anistia para os golpistas, reconhecendo que houve crime.

Bolsonaro está acuado, pois sabe que depois dos escândalos das joias, a tentativa de golpe com gravações e minuta, é a principal investigação que tem possibilidade de levá-lo à cadeia, e isso o atormenta. Ele sabe que o rumo que as investigações estão tomando, certamente tem um grande potencial de submete-lo às grades.

É apenas isso que faz com que Bolsonaro utilize uma fala mais moderada: o medo da prisão, apelando para um mentiroso discurso de pacificação. Não estivesse em apuros, com essas investigações, Bolsonaro, como sempre foi seu estilo, estaria na Avenida Paulista destilando ódio, falas antidemocráticas, e contra as instituições do país. Agora, para finalizar e refletir: é interessante que em um momento tão difícil no mundo, com uma guerra que está provocando um verdadeiro genocídio, o povo cristão que foi as ruas defender Bolsonaro e um golpe de estado, sequer apareceu um cartaz pedindo paz. Isso mostra claramente o perfil de quem estava na Avenida Paulista.

Por Jaime Ribeiro, professor de Geografia

📌 Observação: a opinião é de responsabilidade de seu autor e não representa um posicionamento do jornal O Pedreirense.

- Publicidade -spot_img
Colabore com o nosso trabalho via Pix: (99) 982111633spot_img
- Publicidade -spot_img

Recentes

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias relacionadas